Vídeo: Moradora de Cruzeiro do Sul está há 6 meses no escuro implorando a ENERGISA para fazer uma rede elétrica até a sua casa

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram

A senhora Maria Joicilene Silva de Souza, mãe de 4 filhos, entrou em contato com o Juruá Informativa, para dizer que está há seis meses sem energia em sua residência. Ela alega estar passando por muitas humilhações e dificuldades por causa desse grande problema, onde mesmo após ter entrado em contato várias vezes com a empresa Energisa, apenas tem como resposta que o problema será solucionado, mas até o momento nada foi feito. Joicilene mora no Loteamento Juca terças, bairro da baixa centro.

Veja seu relato a seguir:

“…Faço aqui meu pedido de socorro: já pedi, supliquei, chorei aos responsáveis os quais tive que recorrer e sempre recebo a mesma resposta: ‘Vamos resolver sua situação o mais rápido possível’, e assim já se passaram seis meses de muito sofrimento, e nada de resolução. Meus filhos (dois maiores de 12 anos, e dois menores de 4 anos) e eu estamos passando por uma situação muito crítica, estou morando sem energia elétrica há mais de seis meses, trabalho dia e noite para não deixar faltar alimento para minha família. Meus filhos ficam sozinhos no escuro até eu voltar para casa, às 11h da noite. E por isso, eles também não estão conseguindo acompanhar os trabalhos escolares. O gasto com alimentação está sendo imenso, pois não tenho onde armazenar meus alimentos. Todos os dias tenho que ter dinheiro para comprar comida, senão fico sem comer. E nem todos os dias eu posso comprar vela. Não tá sendo fácil, sem contar na dificuldade que tenho para manter tudo isso; ter que trabalhar tanto para poder dar conta de uma despesa tão grande sendo uma pessoa deficiente. Esse problema todo está sendo causado porque comprei um terreno e construí minha humilde residência em um loteamento que ainda está sem pavimentação, como pede as normas da nova empresa de eletricidade de CZS (Energisa). O que eu quero é somente meu direito de cidadã e consumidora.”

VEJA AO VÍDEO